Vila Isabel fecha com o carnavalesco Edson Pereira para o Carnaval de 2019

A folia deste ano mal acabou e a Unidos de Vila Isabel já está com a do ano que vem em mente. Para dar continuidade aos trabalhos do barracão na Cidade do Samba, a azul e branca fechou neste sábado, 17, a contratação do carnavalesco Edson Pereira para o Carnaval 2019. O acerto aconteceu hoje durante um almoço entre o artista e o vice-presidente Fernando Fernandes, o dirigente Luizinho Guimarães. 
Festejado na chegada à Vila, Edson traz na bagagem experiências relevantes que dão a certeza de que ele é um profissional preparado para assumir a escola do bairro de Noel Rosa. Nos últimos cinco carnavais, o carnavalesco esteve entre as cinco primeiras colocadas da Série A do carnaval carioca com a Unidos de Padre Miguel e a Unidos do Viradouro. Na vermelha e branca da Zona Oeste, ele bateu na trave quatro vezes e na de Niterói conseguiu alçar a escola ao Grupo Especial, por onde já teve passagens com a Renascer de Jacarepaguá, a própria Viradouro e a Mocidade Independente de Padre Miguel.
Animado com a expectativa de um trabalho solo na elite do carnaval carioca, o que só aconteceu em 2012 pela Renascer, Edson acredita que a contratação ainda no Sábado das Campeãs é um ponto positivo para a preparação do próximo desfile da Vila.
- Estou feliz por chegar à Vila Isabel! É uma escola tradicional do Grupo Especial e um novo desafio a cumprir. Será, com toda a certeza, um grande carnaval. O fato de começarmos a pensar nele ainda agora demonstra isso: a preparação será intensa para que a agremiação esteja impecável na Avenida - afirma.

SUCESSO NO CARNAVAL COMPROVA ACERTO DO VISTO ELETRÔNICO

Medida adotada pelo governo brasileiro aumenta fluxo de turistas de quatro países

Presidente da Embratur, ao centro, com australianos no Rio de Janeiro

O Carnaval do Rio de Janeiro, que contou este ano com a presença de mais de 400 mil turistas internacionais, comprovou na prática o que o Ministério do Turismo, o das Relações Exteriores e a Embratur acreditavam quando decidiram facilitar a entrada no país de visitantes dos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Japão, oferecendo a possibilidade de emissão de vistos eletrônicos: aumentou a procura pelo Brasil. Ainda não há dados consolidados, mas os agentes e operadores do Rio registraram essa procura mais acentuada e o presidente da Embratur, Vinicius Lummertz, recebeu, durante o desfile das escolas de samba do Grupo Especial, o primeiro grupo de 74 australianos totalmente formado por turistas que fizeram o visto eletrônico.

"É uma bela amostra de como é importante esse tipo de ação. Claro que ela tem que ser acompanhada de outras, como maior conectividade aérea, preços das passagens mais acessíveis e investimentos em qualificação de mão de obra para melhor atender esses novos turistas, cada vez mais exigentes. Provamos que estamos no caminho certo e agora é trabalhar pela aprovação no Congresso de projetos como o de ´céus abertos´, o que possibilita a entrada de capital estrangeiro nas companhias aéreas e a transformação da Embratur em agência para que ela possa competir com mais agilidade no mercado internacional", ponderou Lummertz.

A vice-presidente da Associação de Hotelaria da Austrália, Lyn Humphreys, comentou que a medida agradou em cheio os australianos, que precisavam fazer longas viagens até os consulados do Brasil naquele país e agora conseguem o visto pela internet. Sem contar que o tempo de espera era de aproximadamente dois meses e agora é de até 72 horas.

Os australianos foram os primeiros a contarem com o benefício, em vigor desde novembro do ano passado. Os demais países puderam oferecer a facilidade aos turistas a partir de janeiro deste ano. O presidente e CEO da USTOA (United States Tour Operators Association), Terry Dale, uma das mais importantes associações de agências e operadoras de viagens dos EUA, prevê que a iniciativa duplique, em alguns anos, o número de turistas norte-americanos no Brasil.

O sucesso dos vistos eletrônicos e a possibilidade desta ação contribuir para um grande impulso no turismo do país também esteve na pauta das conversas entre o presidente da Embratur, o da Riotur, Marcelo Alves, e o prefeito de São Paulo, João Doria, que também esteve no desfile das escolas de samba do Rio.

Os números do Carnaval são positivos não apenas na capital fluminense. A Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) estima que 2,6 milhões de viajantes passem pelos principais aeroportos durante o Carnaval deste ano. Este número representa um crescimento de 4,7% em relação à movimentação na mesma época registrada em 2017, quando o fluxo foi de 2,5 milhões de embarques e desembarques, cerca de 100 mil a mais que em 2016.

As cidades mais procuradas são Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Salvador (BA), Belo Horizonte (MG), Recife e Olinda (PE). Juntos, os seis destinos são responsáveis por 65% de toda a movimentação financeira no período: R$ 7,4 bilhões. A estimativa da Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV) é que as vendas dos pacotes de viagens aumentem 15% em relação ao mesmo período de 2017 até o fim do carnaval.