Sala de Imprensa - A Notícia Em Tempo Real

Há 12 anos sem 'nota máxima', bateria da Vila trabalha forte com Chuvisco para alcançar o objetivo

 
Ensaiando há mais de seis meses, a bateria da Unidos de Vila Isabel será comandada em 2018 pela primeira vez por Reinaldo de Souza, o mestre Chuvisco. ''Cria'' da Estácio de Sá, ele sempre se destacou como ritmista no Rio de Janeiro, tendo desfilado nas principais escolas de samba do carnaval carioca e comandado a bateria da vermelho e branco do morro de São Carlos durante nove anos. O profissional esteve no Grupo Especial em 2016 e obteve a pontuação máxima para o Leão, feito que pretende repetir em sua estreia na Swingueira de Noel.
A última vez que a bateria da Unidos de Vila Isabel conseguiu dar a pontuação máxima em seu quesito para a escola foi em 2005, ano que retornava ao Grupo Especial e era comandada pelo lendário mestre Mug. Chuvisco conta como vem conduzindo o seu trabalho e avalia o tamanho do desafio.
- Desde o momento que assumimos um compromisso estamos lutando sempre pelas notas máximas, independente do que aconteceu antes. Procuro sempre dar o meu máximo para alcançar o resultado. A mudança é relativa ao andamento. Nos últimos anos a bateria vinha tocando num andamento mais lento. Esse ano, até pelo samba que foi escolhido, estamos buscando algo mais alegre e firme. É um caminho em conjunto com a direção de carnaval para que seja melhor para toda escola.
Com a experiência de títulos conquistados com a Unidos da Tijuca e a própria Unidos de Vila Isabel, além de muitos carnavais competitivos e elogiados em outras agremiações, Ricardo Fernandes, integrante da comissão de carnaval da escola, explica que o andamento adotado para o samba de 2018 foi um consenso entre carro de som, bateria e a comissão de carnaval.
- A cada ano se escolhe um samba diferente. Cada um deles tem uma característica de ritmo. Nem sempre você faz ele acontecer no mesmo andamento. O ritmista gosta de tocar mais ''pra trás'' porque é mais confortável, mas ninguém pode reclamar de andamento na bateria da Vila Isabel esse ano. Estamos tocando abaixo de vários outros anos que já passaram aqui, como 2005, 2006 e 2013. Não há fuga das tradições da bateria da Vila e as responsabilidades técnicas para fazer a escola desfilar bem na Avenida serão atendidas - afirma.
Sobre o relacionamento com os ritmistas, Chuvisco confessa que, como ocorre em toda mudança, há um período de adaptação dos integrantes da bateria. Mas acredita que aos poucos têm conseguido fazer os integrantes da Swingueira de Noel entenderem como funciona a sua maneira de trabalhar. Ao todo serão quatro bossas no desfile e o mestre está bem satisfeito com a evolução.
- Até o desfile vamos avaliando aquilo que funciona mais. Tenho certeza que o que está sendo planejado tem tudo para trazer as notas para a bateria da Vila Isabel. Vamos fazer um grande desfile e ajudaremos a escola a brigar pelo título. É um trabalho muito bom! Confio no que estamos fazemos - garantiu.
Com o enredo ''Corra que o futuro vem aí'', a Unidos de Vila Isabel será a terceira agremiação a desfilar no domingo de folia. O tema será desenvolvido pelos carnavalescos Paulo Barros e Paulo Menezes
 

Mocidade realiza primeiro ensaio de 2018 nesta terça, dia 02

Assim que o ano virar a Mocidade Independente de Padre Miguel já intensificará novamente os seus eventos visando o próximo desfile. A verde e branca da Zona Oeste realiza o seu ensaio técnico de rua excepcionalmente neste dia 02 de janeiro, terça-feira, com concentração marcada para ás 20h30. O ponto de encontro é o de sempre: a praça Guilherme da Silveira. E todos os componentes têm presença obrigatória!

Tradicionalmente realizados ás segundas, os ensaios de rua da Mocidade reúnem uma multidão de pessoas por Bangu e Padre Miguel. O treino ocorrerá na próxima terça em virtude da proximidade para o carnaval. Depois deste, serão mais quatro ensaios de rua até o desfile, além do teste de luz e som na Marquês de Sapucaí no dia 04 de fevereiro. A partir do dia 08 de janeiro os treinos voltam ma acontecer ás segundas.

Em busca do sétimo título de sua história, a Estrela Guia da Zona Oeste será a última escola a desfilar no domingo de carnaval. O enredo presta uma homenagem a Índia, com o tema ''Namastê. A estrela que habita em mim saúda a que há em você'', que será desenvolvido pelo carnavalesco Alexandre Louzada.

Fotos: Eduardo Hollanda

Atriz vai reforçar o time de musas da Viradouro

 

Bárbara Reis, que esteve no elenco de “Velho Chico” e de “Os dias eram assim”, duas produções da TV Globo, e que vai estrear em 2018 como musa da Unidos do Viradouro, esteve na quadra da vermelho e branco nesta terça-feira, 12, participando do ensaio da comunidade. Pela primeira vez na quadra do Barreto, Bárbara foi recebida com flores e carinho pela diretoria da escola e sambou ao som da bateria comandada por mestre Maurão.

- O samba-enredo é contagiante. Já estou com a letra decorada e em contagem regressiva para estreia no Sábado de Carnaval – afirma a beldade, que costuma marcar ponto no Sambódromo carioca para assistir o espetáculo das escolas. 

Além de Bárbara, o time de musas da escola de Niterói terá ainda a estreia de Luana Bandeira, ex-rainha de bateria da Estácio de Sá, e assistente de palco do apresentador Luciano Huck.